7 de abril de 2014

Lá se fazem, lá se pagam


Na Ucrânia, rebeldia não falta. Após semanas de motins pró-UE que resultaram na queda de um governo eleito democraticamente e na promoção de para-militares a militares de ofício, este país vê surgir mais um grupo rebelde, desta vez, pró-Rússia. A comunidade internacional pasma-se e admira-se! Após a Crimeia separatista, eis Donetsk separatista. Kiev avisa que não aceita mais motins pois só o que pôs este Byurô no poleiro é o único legítimo; na senda das atitudes congruêntes dos camaradas. Lá se fazem, lá se pagam. Vamos a ver qual o respeito que os ex-revoltosos têm pela Revolução.

Foto: Público

2 comentários:

Nuno Castelo-Branco disse...

Não vão fazer coisa alguma. Os russos apenas pressionam no sentido da federalização da Ucrânia, um país que deverá ser neutral.

João Amorim disse...

caro Nuno
A Russia prefere uma Ucrânia enfraquecida, como é óbvio. O que eu realço é a estupefacção de certa imprensa perante uma "primavera" atípica; e parece que na Síria não se sai do "inverno".