30 de abril de 2014

Macacada



Anda tudo com o fuzil no ar por causa da "espontaneidade" do jogador de futebol Dani Alves. Atiraram-lhe com uma banana num estádio e o dito jogador, em pleno labor desportivo, abriu a casca e comeu, regalado. O adepto da banana vai ser "irradiado" dos estádios, a imprensa bonitinha exalta, as redes sociais fervilham. Mas, vamos supôr que o adepto tinha levado uma merenda para o estádio e gosta mesmo de bananas sendo esta o que ele tinha mais à mão e à maneira de ser um bom objecto de arremesso...! Se o adepto tivesse atirado uma sande de Porco Preto valeria o mesmo? E se tivesse atirado uma cueca de fio-dental, estaria a chamar-lhe gay? Ver como um símbolo insultuoso, racista, uma simples banana parece-me um exagero que só é aceite por ter encaixado bem em televisão e nos media, histéricos em arranjar uma cruzada moralista. Eu gosto de bananas, óptimas para digerir após um bom exercício físico, e não me sinto macaco! Não me importo nada que outros digam que são macacos, se assim o sentem, se se realizam na macacada.

Sem comentários: