8 de dezembro de 2014

Pôdre paternidade


O pai da "democracia", o pai da "descolonização possível" (com o seu legado de mortes e guerras civís – cujo exercício foi sendo lavado da opinião pública pelos lacaios opinadores), a ser o pai da luta pela "liberdade" é, também, sem dúvida, o pai deste regime corrupto, do descrédito pela política, o pai da falência ética da cidadania voluntária, o pai das falências do estado e da promiscuidade da justiça. Não se pode estar de parabéns por tão pôdre paternidade.

Sem comentários: