10 de julho de 2015

Vara


Vara está a ser interrogado e deverá ser sujeito à vara de um tribunal. A pocilga que acaba e começa no preso de Évora apresenta-nos uma vara pouco limpa e recomendável cuja actividade resumiu-se a afuncinhar nos proveitos do estado e engordar, engordar.

Sem comentários: